Tóti e Leno

No tempo em que os bichos falavam, as crianças eram verborrágicas. Os irmãos Tóti e Leno brincam no parquinho com o amigo Zezé e sua irmã Soraia.
ZEZÉ: Xi, minha mãe chegou. Tenho que ir. Até logo, pessoal.
TÓTI e LENO: Tchau!
SORAIA: Tchau!
Dão as mãos e seguem caminho. Da escorregadeira, Tóti pergunta:
TÓTI: O que você acha desta irmã dele?
Lá do alto, um Leno já meio tonto segura firme no balanço:
LENO: Soraia? Não sei, acho que ela é legal.
TÓTI: É estranha.
LENO: Deve ser o corpo. Parece de mulher.
TÓTI: Já é adulta?
LENO: Que nada. É a irmã mais nova do Zezé. Mais nova que a gente.
TÓTI: Nunca consigo ficar à vontade com aquela menina.
LENO: Mas ela tem jeito de criança.
TÓTI: É. Jeito de criança, tem. Mas com aquele corpo, a natureza parece lhe impor segundas intenções.
LENO: (Esforçando-se para interromper o movimento do brinquedo) Ela o atrai?
TÓTI: Acho que ainda não tenho idade pra isso. Com certeza me constrange.
LENO: Pensando bem, deixo de fazer umas coisas quando estou perto dela.
TÓTI: Tá vendo?
Sempre o mais atento, Tóti percebe uma silhueta familiar à distância.
TÓTI: Vamos, que o papai chegou.
Escorrega, pendura a camiseta suada no ombro e estala os dedos para o cãozinho:
TÓTI: Vamos, Rex!
REX: Opa!

Padrão

Esquete cômico: Elvis

Canastrão vestido de Elvis. As situações mais banais evoluem até culminarem num grave dilema moral para o personagem. Logo antes de cometer o ato em questão, entre culpa e prazer, decepção e euforia, vira para o espectador e declama seu bordão. Em inglês, com uma mão na cintura, o próprio Elvis Aaron Presley:
Sorry, babe. I just had to do it.

Padrão

Primeiro dia

É um eterno primeiro dia, em que a única lembrança do dia anterior está cifrada na conexão vertiginosa que temos com nós mesmos. Nosso corpo, acostumado que está ao prazer básico do contraste, confunde esta conexão com o descontrole da queda e, ao pressenti-la, desarma-se como um disjuntor.

Padrão

Contratempo

Coisas que acontecem no contratempo
Não se sujeitam ao consenso
Ficam no fundo
Enquanto o resíduo perece
Sabedorias feitas na manga
Servem ao estado presente
Ficam distinto(s)
Enquanto a maioria embarga
Se a relação do contratempo
E do tempo presente
Assimilarem
Não se precisava de viagens (asm)(cosm)áticas
As teorias seriam atendidas
Mas a inteligência limita a autonomia humana

TREBELJAHR, Valeria & Lali Puna. Contratempo. In: Scary World Theory. Berlim: Morr Music, 2001.

Padrão

II intenção

Era de tal forma honesto que jamais ultrapassava a primeira intenção. Guardava a segunda para momento mais apropriado, e as intenções restantes, distribuía em intervalos regulares ao longo dos dias. Sempre uma de cada vez, em momentos não menos que apropriados.

Padrão

Mal súbito

Foi absolutamente surpreendido pela carroceria. O motor estava ligado, mas não lhe ocorreu que o vulto no banco do motorista pudesse se distrair como se distraiu. Deve ter soltado a embreagem com a ré engatada, pois a caminhonete deu um coice seguro para trás. Um movimento curto, só o bastante para que seu tronco fosse esmagado contra a árvore no canteiro. A dor que se seguiu foi, para ele, de uma intensidade até então desconhecida. Antes que pudesse percebê-la, observou-se com vívida curiosidade. Tinha um brilho estranho nos olhos quando sussurrou fascinado:
― Está acontecendo…

Padrão

Pequeno mal

Ruminava problemas corriqueiros quando intoxicou-se com um perfume familiar. Acordou do transe, observou as pessoas à sua volta e, num lapso de presença, flagrou-se mais uma vez surpreendido pela peculiaridade de estar vivo.

Padrão