Pequeno mal

Ruminava problemas corriqueiros quando intoxicou-se com um perfume familiar. Acordou do transe, observou as pessoas à sua volta e, num lapso de presença, flagrou-se mais uma vez surpreendido pela peculiaridade de estar vivo.

Anúncios
Padrão

Um comentário sobre “Pequeno mal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s