Guerra

Sem motivo, a porta que dava para o banheiro amanhecera de ponta-cabeça. Acima da maçaneta ― que agora ficava à esquerda ―, em lugar da simpática interrogação havia um buraco de fechadura invertido, que mais parecia um ponto de exclamação. O momento era solene. Bem diante de seus olhos, quiçá pela primeira vez, numa simples intervenção o universo quebrava suas inquebráveis regras.

Desconfiado do acaso, não ousou abrir a porta. Do lado de lá esperava absolutamente tudo, menos um vaso sanitário. Seu sentido de liberdade se esvaía junto com as leis. A antiga disciplina da natureza agora lhe parecia um benevolente estado de distração. O universo resolvera, então, ameaçá-lo com ações deliberadas. Tomou como declaração de guerra: o monstro autista estava acordado.

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s